Nautilus levanta a Gávea: o campeão do Grande Prêmio Brasil (G1)


Nautilus supera Don Cambay no emocionante desfecho do Grande Prêmio Brasil (G1)  | Foto: Sylvio Rondinelli/Divulgação JCB

Defensor do Stud Valentin & Jarussi surpreendeu os mais visados e conquistou a prova máxima do turfe nacional, em final de emoção.

Momento mais aguardado da festa máxima do turfe nacional, o Grande Prêmio Brasil (G1), em 2.400m na pista de grama (macia), para produtos de 3 e mais anos, foi disputado, há pouco, no Jockey Club Brasileiro, com mais de R$ 300 mil em prêmios (bolsa e added) para o ganhador. Vitória magnífica de Nautilus, 3 anos, filho de Drosselmeyer e Namaste (Point Given), de criação do Stud Quintella e propriedade do Stud Valentin & Jarussi.

Conforme esperado, foram Jumping Flight e Leviatan os dois que buscaram a ponta, após o pulo de largada. Na terceira colocação corria Jorel, enquanto Cromwell acionava no quarto posto, pelos paus. Olympic Kremlin acionava em quinto.

Nautilus, sem qualquer envolvimento na movimentação dos ponteiros, aguardava na décima colocação.

Na reta oposta, enquanto Jumping Flight e Leviatan seguiam em briga acesa pela primeira colocação, a dupla recebeu os avanços de Jorel e Olympic Kremlin, que intensificavam a disputa pelo primeiro posto. Com Leviatan sobrando, Jumping Flight, Jorel e Olympic Kremlin passaram a disputar, emparelhados, o primeiro lugar. Online era o quarto e Cromwell o quinto.

Abordada a reta final, o coração bateu mais forte e, o trio da frente, apesar de seguir em briga pela ponta, passou a ter sua vantagem descontada pelos que vinham de trás. Principalmente por Don Cambay, em franco arremate, pela baliza cinco, e por Nautilus cujo jóquei, Ruberlei Viana, esgueirava-se pelas balizas de dentro. A 300 metros do disco, Viana conseguiu lançar Nautilus pela brecha existente entre Jumping Flight e Jorel.

Dos 200 finais em diante, a sorte do páreo resumiu-se à batalha incessante de Nautilus e Don Cambay. Os jóqueis se desdobravam nos dorsos de suas montarias, que rendiam momentos de enorme emoção ao grande público presente ao Hipódromo da Gávea. Rente à cerca, foi Nautilus quem escreveu seu nome em meio aos campeões do Grande Prêmio Brasil.

Don Cambay, padrão de regularidade e qualidade, formou a dupla por pescoço. Atomic Heights, em ótima atuação, foi o terceiro colocado, ficando o complemento do marcador a cargo dos corredores do Haras Doce Vale, Sugar Daddy e Rei do Camarote.

A seguir, Olympic Kremlin, Jumping Flight, Jorel, Osprey, Online, Cromwell, Olympic Justin, Roxoterra e Leviatan. Não correu: Tarin.

Treinador de vasto currículo, com vitórias em provas renomadas e relacionado a diversos animais de alto gabarito, Nilson Lima conquistou, hoje, a mais importante taça de sua carreira. Radicado em São Paulo, Nilson demonstrou, acima de tudo, o valor dos profissionais que têm Cidade Jardim como a base de seu dia a dia.

Rolf Seitz Jr. (Haras Valentim), Nicholas e Enrico Jarussi, ao erguerem o troféu mais cobiçado do meeting, viveram o momento mais especial da tão celebrada parceria: proprietários que simbolizam a resiliência e a paixão pelo PSI, apoiando seus parceiros e profissionais inclusive nos momentos mais críticos do esporte - sem nunca poupar esforços e investimentos em prol do cavalo de corrida. Enrico, o mais novo do trio, representa a renovação do turfe brasileiro e, carregando no coração esse dia inesquecível (oficializou, ali mesmo, na raia, o pedido de casamento à noiva, Bruna, filha do treinador Nilson Lima) será, por certo, um dos responsáveis por dar à atividade seus rumos no futuro.

Tendo contado com os serviços de Ulisses Lignon Carneiro, em Bagé, para a criação de Nautilus, Antônio Quintella, hoje, ingressou no rol dos criadores que se deram ao luxo de terem rendido ao mundo um ganhador do GP Brasil. Mantendo éguas e cavalos em diferentes locais, com participação ativa nos mais diversos leilões, Quintella viu sua participação na atividade ser condecorada da melhor maneira possível.

Por fim, mas de modo não menos importante, vem, logicamente, a menção a Nautilus. Animal tenaz, com campanha desenvolvida em ambas as pistas e ininterruptamente dos 2 anos até aqui, conseguiu sua vitória de número 6, sendo a 2ª clássica (antes, no GP Anternor de Lara Campos (G3), em Cidade Jardim), num universo de 17 corridas.

Ao cruzar o disco em primeiro, assinalando 2:30.81, Nautilus garantiu vaga no partidor da Breeders' Cup Turf (G1), que será disputada, em Keeneland, nos Estados Unidos, no dia 3 de novembro.

Fonte: ABCPCC


« VOLTAR


Veja Também

Leia Mais [18/08/2022 11:42:32]
Entrevista com o treinador Emerson Garcia
Leia Mais [18/08/2022 11:38:00]
Entrevista com o treinador O.S.Pereira
Leia Mais [18/08/2022 11:33:15]
Assista ao programa Papo de Turfe da última quarta-feira, dia 17 de agosto
Leia Mais [17/08/2022 11:10:45]
Nautilus, esperança brasileira a caminho dos EUA!
Leia Mais [17/08/2022 11:10:44]
Neste sábado (20) tem Mesa do Turfe com Jair Balla, Enrico Jarussi e Francisco Bento a partir das 11h45m
Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.